Reaproveitamento da água da chuva cada vez mais comum

Pouco difundido entre profissionais da construção civil e pela população em geral, os sistemas de coleta de água da chuva vêm se tornando uma realidade e uma exigência para as construções. Além de possibilitar o uso de recursos naturais evitando a escassez de água, o sistema de coleta de água da chuva também ajuda a minimizar o problema de enchentes na cidade já que a água da chuva será reservada e reutilizada. 

Então, como dimensionar um sistema de coleta de água da chuva? 

1) Deverá ser identificado o índice pluviométrico da cidade em questão.

2) Definir qual será a área de coleta. Geralmente é indicado que se faça nas coberturas, mas, a coleta de água das pavimentações também é utilizada, apesar de ser uma água mais suja.

3) Calcular o volume de chuva coletado, por cada mês do ano.

4) Identificar qual será o volume de água reaproveitada. A água, após tratada, poderá ser utilizada na irrigação ou nas bacias sanitárias. Nunca poderá ser utilizada para fins potáveis.

5) A cisterna será dimensionada a partir do cruzamento de duas condicionantes: volume de água coletada X reuso. Somente será coletado o que for utilizado. Deve ser feito um estudo de mês a mês para identificar o período seco e prever o abastecimento da cisterna para esses meses. Por exemplo, em meses em que a chuva não atende a demanda de reuso necessária é primordial prever um acúmulo de água na cisterna nos meses anteriores para poder abastecer o prédio nesses meses de estiagem.

Vale lembrar que o mais caro do sistema é a cisterna e, portanto, é essencial o correto dimensionamento da mesma.

Existem métodos que podem ser utilizados para fazer o cálculo de dimensionamento das cisternas. Em nosso escritório é usado, para cálculo, as planilhas do método de Rippl.


Da captação até a reutilização


Depois de dimensionado o tamanho da cisterna devemos nos preocupar com o sistema de coleta e desinfecção.

Devemos ter consciência de que telhados são sujos por fezes e animais mortos e de que a chuva, em determinadas regiões, é poluída. Mas, geralmente, um sistema de desinfecção por cloro já seria suficiente. Em alguns casos, como em zonas industriais, poderá ser usado um sistema de desinfecção por ozônio ou UV. 

Qual o caminho da água até a reutilização?


1) Após coletada a água pela superfície do telhado, ela deverá passar por um equipamento que fará a eliminação da água dos primeiros 15 minutos de chuva. Essa água é considerada muito suja, pois será a água que lavará o telhado. Então, o ideal é eliminá-la.

2) Após passar pelo sistema de eliminação dos primeiros minutos de água, ela deverá passar por um filtro removedor de partículas. Um ótimo equipamento é o filtro de descida Vortex, da Wisy.

3) Após passar pelo filtro, a água passará por um clorador.

4) Por fim, essa água chegará à cisterna. É importante que haja um freio no fim da tubulação de descida para que não ocorram turbulências no interior da cisterna.

5) Essa cisterna deverá ter um extravasor e um ponto de abastecimento com água potável da rede, controlado por um sistema de bóias. Esse sistema assegurará que a cisterna esteja abastecida mesmo em condições extremas de estiagem.

6) Através de uma bomba submersa essa água se transferirá para um reservatório de reuso. Indica-se que sejam utilizadas bombas de pressão e não de sucção, pois exigem menos manutenção.

Cuidados a serem tomados:

Nunca cruzar a tubulação para água de reuso com tubulações de água potável.
Sempre identificar, com sinais, onde existe água de reuso e assinalar que essa água não é potável.

Está cada vez mais fácil executar sistemas de coleta de água da chuva. Hoje, temos empresas especializadas na fabricação de equipamentos para esse fim.

Google Plus

Por Unknown

Entender Condomínio

0 comentários:

Postar um comentário