Governo prepara programas para diminuir déficit habitacional e coibir invasões no DF

Programa de aluguel popular e lista vermelha de terras que não serão regularizadas devem ser divulgados ainda este ano


O Distrito Federal tem hoje um déficit habitacional de quase 116 mil moradias, segundo pesquisa da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan). Com um quarto das terras do quadrilátero ocupadas de forma irregular, 600 mil pessoas vivem hoje às margens da lei.

As ocupações vão desde condomínios de luxo, à classes média e baixa. O brasiliense paga hoje um dos metros quadrados mais caros do país. Na contra-mão disso, tem um dos custos de vida mais altos. A presidente da União dos condomínios horizontais do DF, UNICA DF, Júnia Bittencourt, que representa hoje 565 entidades entre condomínios associações de moradores em áreas urbanas e rurais, trabalha pela regularização de ocupações "consolidadas", mas defende que o governo evite novas irregularidades: "a grilagem precisa ser combatida!", afirma.

No coração da cidade, ao lado do Palácio da Alvorada, onde vive a presidente da República, a Vila Planalto vive uma expansão irregular há alguns anos. Do outro lado do lago, são os condomínios que sobem para o Jardim Botânico, vários terrenos com situações fundiárias diferentes, que vivem um crescimento e valorização diária, mesmo em tempo de crise. Já no condomínio Sol Nascente, na Ceilândia, onde a maior favela da América Latina cresce a cada dia, o clima tem sido de muita tensão. 

Fonte: Redação.
Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

Entender Condomínio

0 comentários:

Postar um comentário