Ladrões furtam R$ 650 mil em casa de condomínio de luxo, diz família

Eles abriram cofre e pegaram R$ 150 mil em joias e R$ 500 mil, em Goiânia. Moradores encontraram imóvel arrombado ao voltar de viagem: 'Insegurança'


Uma família denuncia que ladrões invadiram a casa em que moram, localizada em um condomínio de luxo em Goiânia, e levaram R$ 150 mil em joias e R$ 500 mil em dinheiro. Abalado, o dono do imóvel conta que tinha viajado e, ao voltar para a capital, no sábado (21), se surpreendeu com o imóvel arrombado.

“É uma situação muito difícil, que você vem em busca de segurança e o que você encontra? Insegurança. De que adianta eu pagar um condomínio de quase R$ 2 mil por mês? O que eu recebi [em troca]? O que eles fizeram por mim e pela minha família? Nada. Certamente, se eu estivesse em casa, eles teriam me matado ou alguém da minha família”, lamentou a vítima.

Os moradores contam que os muros do condomínio não possuem cerca elétrica. Eles acreditam que os criminosos pularam a estrutura para entrar no local.

Devido aos rastros dos ladrões, a família acredita que os assaltantes entraram na casa por uma janela. Em seguida, subiram até o segundo andar da casa, onde fica o quarto do dono. Eles abriram o armário, tiraram o cofre e o arrombaram.

O proprietário acredita que os criminosos usaram marreta e pé de cabra para abrir o compartimento. Para eles, a ação deve ter causado muito barulho, mas nenhum segurança notou a ação dos ladrões. Os assaltantes ainda deixaram a porta da casa arrombada.

A família está revoltada com a situação. “Eu vou entrar com uma ação contra o condomínio e contra a empresa que é a responsável pela segurança, entre aspas, a nossa segurança”, afirmou.

A administração do condomínio não foi localizada para se posicionar sobre o caso até a publicação desta reportagem.

Investigação
O 8º Distrito Policial investiga o furto. A delegacia também é responsável pela investigação de outros cinco casos de crimes em casas de luxo da capital. Entre eles, o registrado em um apartamento do Setor Marista, onde levaram joias, objetos pessoais e cerca de R$ 100 mil em dinheiro.

Responsável por investigar os casos, o delegado Antônio Ferreira acredita que os autores são pessoas que conhecem a rotina dos moradores.

“Você não vai a um condomínio de prédio, de apartamento, de casa, casa por casa. Então, geralmente, sempre tem alguém que indica o local onde tem o dinheiro, onde têm valores a serem furtados, e existem as pessoas que executam o crime, vizinhos, ex-funcionários, pessoas que visitam o condomínio. Tudo isso tem que ser investigado para descobrir os verdadeiros culpados”, explicou o delegado.


Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

Entender Condomínio

0 comentários:

Postar um comentário