Melhorias no Setor Comercial Sul são visíveis para frequentadores

Em 19 dias da operação Centro Legal, região recebeu calçadas novas, pintura nos meios-fios e, com a retirada de ambulantes, espaço livre para caminhar

Meios-fios pintados, calçadas novas, iluminação trocada e camelôs retirados dos espaços entre as marquises dos prédios e de passagens para pedestres são algumas mudanças facilmente percebidas por quem passa pelo Setor Comercial Sul desde o início do ano. O cenário é resultado da operação Centro Legal, promovida pelo governo de Brasília desde 11 de janeiro.

O administrador regional do Plano Piloto, Marcos Pacco, destaca que o trabalho é permanente e visa a uma reformulação completa do setor. "Estamos trabalhando em diversas situações que precisam de mudanças e elas já estão ocorrendo." Encarregado de serviços gerais, Luiz Carlos Pires, de 38 anos, é um dos trabalhadores que passa todos os dias ali. Nesta sexta-feira (29), ele circulou pelo local e analisou positivamente as intervenções. "Temos mais espaço para caminhar, sem esbarrar nos ambulantes, e dá para perceber que o setor está mais limpo nessas últimas semanas."

A iniciativa reúne 12 órgãos com o objetivo de revitalizar a região. Além de recursos humanos do Estado, conta com o apoio da mão de obra de 35 detentos do sistema penitenciário do Distrito Federal que integram o programa Mãos Dadas pela Cidadania, da Secretaria de Justiça e Cidadania. Eles limparam bocas de lobo, recuperaram jardins, plantaram grama, consertaram calçadas, colocaram pedras portuguesas (mosaicos usados em pisos) e retiraram lixo da Galeria dos Estados.

Para discutir novas destinações do espaço público, como a realização de apresentações artísticas e de feiras de artesanato, Executivo e setor produtivo do Distrito Federal têm se reunido, conta o secretário do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Joe Valle. "Queremos também fortalecer o comércio local, com bares e encontros de foodtrucks", adianta o titular da pasta. "Buscamos, ainda, uma solução para transformar os ambulantes que ali estavam em microempreendedores individuais e para colocá-los em um lugar definitivo, na legalidade", completa o secretário.

Apreensões
De 11 de janeiro até essa quinta-feira (28), os servidores da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) já expediram 35 autos de apreensão de mercadorias de ambulantes que insistiam em praticar o comércio informal na região. Foram apreendidos aproximadamente 500 produtos que eram vendidos irregularmente. A maior parte dos comerciantes que trabalhava no Setor Comercial Sul deixou o espaço e se cadastrou na administração regional. Até o momento, 1.904 agentes públicos, em 428 veículos oficiais, atuaram nos 19 dias da operação.

Rodoviária
Os esforços do governo para regularizar o comércio no centro de Brasília prosseguem na Rodoviária do Plano Piloto. Policiais militares e fiscais da Agefis estão diariamente no terminal para impedir que ambulantes voltem a ocupá-lo. As ações começaram em 4 de dezembro do ano passado e se intensificaram durante o período de festas de fim de ano na chamada operação Natal Legal.
Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

Entender Condomínio

0 comentários:

Postar um comentário