No horário de verão, DF reduziu em 3% o consumo de energia das 18 h às 21 h

Objetivo da medida foi cumprido, de acordo com a CEB. Relógios devem ser atrasados em uma hora de sábado (20) para domingo (21)

Termina à zero hora deste domingo (21) o horário brasileiro de verão, iniciado em 18 de outubro. Após 126 dias, moradores das Regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul — ao todo, 10 estados e o Distrito Federal — devem atrasar o relógio em uma hora. De acordo com a Companhia Energética de Brasília (CEB), na capital do País foi cumprido o objetivo de reduzir a demanda máxima por energia no chamado horário de ponta ou de pico, das 18 às 21 horas.

A contenção foi de 3% — ou 35 megawatts —, o que equivale a uma diminuição no carregamento do sistema correspondente à região administrativa do Gama no horário de ponta. É como se, em todos os dias do horário de verão, das 18 às 21 horas, não houvesse consumo de energia em uma localidade desse porte, que tem população estimada em 141.911 habitantes, de acordo com dados de 2015 da Companhia de Planejamento do DF.

Também foi registrada economia de até 0,2% em relação ao fornecimento de energia para o DF durante todo o horário de verão, o que equivale, aproximadamente, à redução de 60% dos gastos de energia elétrica no Gama nesse período.

Benefícios
Segundo a companhia, a queda na demanda das 18 às 21 horas significa maior flexibilidade para operar o sistema elétrico. "Com a redução de consumo, o sistema fica menos carregado, e há benefícios como a melhora na qualidade da energia e a diminuição do risco de desligamentos localizados", explica o superintendente de Operação do Sistema Elétrico da CEB Distribuição, Marcus Sérgio Fontana.

De acordo com a CEB, as reduções ajudam ainda a adiar a necessidade de investimentos para expandir o sistema, que poderiam pressionar por um aumento de tarifas em todo o País.

Ajuda
Fontana destaca que, mesmo com o fim do horário especial, as pessoas podem continuar a evitar o consumo de energia. Algumas dicas são fazer manutenção nos equipamentos de refrigeração, usar o ferro de passar roupas por mais tempo — em vez de ligá-lo e desligá-lo várias vezes —, adequar a temperatura do chuveiro à temperatura ambiente e evitar deixar equipamentos ligados quando não há uso.

Horário de verão
No Brasil, o horário de verão foi instituído em 1931 pelo presidente da República Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase meio ano, bem como no verão seguinte. Posteriormente a adoção foi retomada em períodos não consecutivos, de 1949 a 1953; de 1963 a 1966; e a partir de 1985.

De acordo com o Decreto Federal nº 6.558, de setembro de 2008, o período oficial do horário de verão é sempre do terceiro domingo de outubro ao terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte — ou quarto, no caso de coincidir com o domingo de carnaval.
Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

Entender Condomínio

0 comentários:

Postar um comentário